O Exército vai ocupar, de forma simultânea, no dia 5 de outubro, comunidades do Rio

Exército em favelas do Rio

Exército em favelas do Rio

Não quero me posiocionar contra ou a favor sobre a presença do Exército nas comunidades para garantir a tranqüilidade do processo eleitoral. Apenas isto renderia centenas de posts neste blog, mas gostaria de ressaltar que o descaso das autoridades e a falta de discussão sobre a desfavelização da cidade resultou no que temos que viver hoje. Os currais eleitorais nestas regiões alimentadas por políticos corruptos que se aliaram ás milícias e ao tráfico de drogas para obeterem lucros financeiros e milhares de votos. Assim a bola de neve fica maior a cada dia e quem sofre é o cidadão carioca. Como sempre é o carioca quem vai pagar a conta de tanta corrupção. Sofrendo assaltos, vivendo sob a rotina do medo e vendo a economia da cidade ir pelo ralo. Precisamos discutir a política da desfavelização do Rio de Janeiro e começar a oferecer dignidade ao carioca, moradores de favelas ou não.

 

 

Leiam a noitícia abaixo:

 

O Exército vai ocupar, de forma simultânea, no dia 5 de outubro, as 27 comunidades do Rio de Janeiro classificadas pela Justiça Eleitoral como áreas de risco. A ação será o ponto culminante da Operação Guanabara, que vem sendo realizada pelas Forças Armadas para coibir crimes eleitorais em áreas do estado, desde o último dia 11.

– Serão milhares de homens. Ainda estamos terminando o planejamento, mas a operação culmina no dia 5, com a presença simultânea em todas essas comunidades, fazendo a segurança também de urnas, antes e depois das eleições, segurança da apuração em alguns locais, e a segurança do dia da votação – afirmou o porta-voz da operação, coronel André Luiz Novaes.

A operação teve até agora quatro fases. Na primeira, foram ocupadas a cidade de Campos, no norte do estado, e sete comunidades cariocas: Cidade de Deus, Rio das Pedras e Gardênia Azul, na Zona Oeste, e Vila do João, Vila dos Pinheiros, Conjunto Esperança e favela Nova Holanda, no Complexo da Maré.

Na segunda fase, os soldados se retiraram daquelas comunidades para entrar nas favelas do Taquaral, Coréia, Vila Aliança e Sapo, na Zona Oeste. Na terceira fase, os militares saíram da zona oeste e foram para a Zona Sul, onde ocuparam a Rocinha e Vidigal.

Na quarta fase, iniciada neste domingo, estão sendo ocupadas as favelas do Jacarezinho, na Zona Norte, e Carobinha, Barbante e Antares, na Zona Oeste. O Exército permanece nessas comunidades até terça-feira, depois segue para Duque de Caxias, onde ocupará, por dois dias, Gramacho e Lixão.

Também serão ocupadas as comunidades de Pilar e Beira-Mar, também em Caxias, Salgueiro, em São Gonçalo, Acari e Amarelinho, ambos na zona Norte do Rio. As últimas duas favelas serão Vila Cruzeiro e Complexo do Alemão, também na Zona Norte. No dia 4 de outubro não haverá operação e, no dia 5, os militares ocuparão, pela primeira vez, as 27 comunidades de uma só vez.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: