Jogo faz adaptação da guerra carioca vivida nas favelas

war in RioQual o adolescente que nunca jogou “WAR”? Um jogo de tabuleiro que ganha quem for o maior estrategista e alvançar os objetivos, invadindo territórios. Pois é? Vocês sabiam que há um brasileiro que tenta colocar no mercado o War in Rio. Segundo a própria explicação do autor do jogo, trata-se: “de estratégia no tapal desafio por trás da criação do tabuleiro foi manter na versão alternativa a mesma dinâmica do jogo original. Para isso, a distribuição dos territórios e as fronteiras estabelecidas entre as favelas do Rio de Janeiro precisavam encontrar paralelos com as divisões existentes no tabuleiro mapa-múndi.

Para manter a equivalência com os continentes, foram criados setores respeitando as áreas geopolíticas da cidade do Rio de Janeiro. O contorno dessas áreas é arbitrário, mas apresenta relativa fidelidade com o mapeamento da cidade. As regiões criadas foram Zona Sul, Zona Oeste, Central, Zona Norte, Av. Brasil e Baixada Fluminense.

Com o auxílio do mapeamento via satélite (google map), os setores foram divididos em regiões menores, onde uma favela era escolhida para nomear o território. Dessa forma cada favela equivale exatamente a um território do mapa-múndi, e teve seu contorno determinado pelas fronteiras que precisava apresentar na estrutura do jogo.

O tabuleiro projetado oferece informações sobre a localização aproximada das favelas do Rio de Janeiro, apresentando de forma educativa regiões pouco conhecidas por muitos moradores da cidade”.

E o exército: “diferente do War original onde os jogadores escolhem apenas as cores com que pretendem jogar, no War in Rio os participantes têm a fantástica possibilidade de escolher os exércitos de acordo com os grupos armados que utilizarão. Isso permite que os jogadores se envolvam ainda mais na partida, defendendo suas equipes de acordo com seus ideais. (para que a partida possa chegar ao final, recomendamos que seja estabelecida uma pequena distinção entre realidade e entretenimento)

O BOPE é representado pelos exércitos pretos, o Comando Vermelho (CV) pelos exércitos vermelhos, a Polícia Militar (PM) é representada pelos azuis, as Milícias os exércitos brancos, o Terceiro Comando (TC) os exércitos verdes e os Amigos dos Amigos (ADA) ficaram com os amarelos”.

….Pois bem minha gente, o que é isso? Parabenizo a criatica idéia do autor e, acredito que este jogo faria sucesso, porque, infelizmente, trata da mais pura realidade carioca: a guerra nas favelas…Ah, as favelas…estes territórios que não páram de crescer e, nossa cidade… Será possível que ninguém veja isso claramente?

 

Precisamos ‘reurbanizar’ a cidade urgente. A Zona Sul, a Barra da Tijuca, o Centro, São Cristóvão e o entorno do Maracanã são locais que deveriam receber investimentos prioritários pelo seu grande potencial turístico e sua capacidade de com baixo investimento gerar riqueza e renda em pouco tempo. Certamente, a indústria do turismo, principal atividade da Cidade do Rio, seria muito beneficiada com a criação de um cinturão de ordem urbana e segurança pública nessa região e poderia gerar recursos significativos para serem investidos em áreas mais carentes.

 

Clique aqui e veja mais detalhes sobre o jogo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: