Protesto contra presença de Exército no Morro da Providência paralisa obras do PAC

Desde de sábado o Rio está envolto com o polêmico assassinato de três jovens, no Morro da Proviência, no Santo Cristo, na Zona Portuária. Segundo dados da imprensa carioca, na manhã de sábado, os três rapazes voltavam de um baile funk, quando foram abordados por soldados do Exército, agredidos e levados para uma suposta delegacia, onde nunca apareceram. O Comando Militar do Leste,em um primeiro momento, informou que três suspeitos foram detidos por desacato e levados ao comandante da tropa. Segundo o Exército, eles foram liberados depois de ouvidos. A partir daí os soldados não teriam tido mais contato com os três. No entanto, momentos mais tarde, quando os corpos dos rapazes apareceram no lixão de Gramacho, em Duque de Caxias, é que os soldados confirmaram a denúncia de parentes das vítimas de que os jovens foram entregues por eles a bandidos do Morro da Mineira, no Catumbi, que é dominada por uma quadrilha de traficantes rivais.

Com isso, moradores da favela, no sábado, após a notícia do sumiço dos rapazes, atearam fogo em um ônibus e depredaram outros nove.  Hoje pela manhã, moradores do Morro da Providência voltaram a protestar contra a presença do Exército na comunidade. Cerca de 50 trabalhadores das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na comunidade fazem uma uma manifestação em frente ao Palácio Duque de Caxias, onde funciona o Comando Militar do Leste (CML), e garantem que não voltam ao trabalho enquanto o Exército não deixar a comunidade.

O policiamento precisou ser reforçado no entorno do morro. Seis linhas de ônibus, todas da empresa Real, não estão passando nas proximidades do Morro da Providência. A medida foi tomada porque, no último sábado, vinte ônibus foram danificados. Ele acrescentou que as linhas estão desviadas para proteger funcionários e passageiros.

O que é isso??? Está tudo errado.  Em primeiro lugar quero deixar o meu repúdio. Exército confraternizando com traficantes é o fim. Foram criminosos e merecem ser punidos. Agora, está tudo errado. Canso de dizer aqui que precisamos de desfavelização.

Será que o senador Marcelo Crivella consegue deitar a cabeça no travesseiro e dormir sabendo que suas políticas públivas sociais são criticadas por quem as recebe. Não é reformando fachadas e as pintando que teremos resolvido o problema das favelas. Não é assim Crivela que se dá dignidade a uma população favelada.

Fiz uma pesquisa e vi nos jornais, pela internet, que desde dezembro do ano passado, quando cerca de 200 do Exército ocupam o Morro da Providência temos problemas na região. Isto porque estou ignorando o tráfico de drogas. Problemas com atrocidades cometidas por moradores. Se formos nestas  comunidades encontraremos mais absurdos ainda.

Senhor presidente, o PAC não pode ser feito desta forma. E estamos cansados de saber que as Forças Armadas no morros e nas ruas são um verdadeiro desastre. Eles não foram treinados para isso. Enquanto isso, o Minc quer a Força Nacional de Segurança cuidando dos crimes ambientais. Faça-me o favor. Colocar um órgão de segurança pública para o meio ambiente e o Exército para segurança pública. Alguma coisa está errada Precisamos da desfavelização verdadeira, com projetos urbanístics plausíveis para cada região, de transferências destes moradores. É isto que resolve. A desfavelização associada a educação, assistência médica e a geração de emprego e renda resolvem o problema do Rio de Janeiro por completo. E acreditem, só é preciso boa vontade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: