New York Times: Milícias substituem gangues como reis do crime no Rio

Em todos os jornais cariocas há o destaque á matéria publicada hoje pelo jornal americano New York Times, cujo título é: “Milícias substituem gangues como reis do crime no Rio”. O trecho da reportagem que mais chamou a atenção dos jornalistas brasileiros foi “ O Brasil é um país que passa por um boom econômico que está tirando milhões de pessoas da pobreza. Mas no Rio, o incidente, que veio à tona em uma série de artigos publicados pelo jornal O Dia, se tornou um proeminente sinal das pressões nesta cidade, contaminada pela violência e por uma força policial notoriamente corrupta”, disse o NYT.

Segundo matéria do Jornal do Brasil, o periódico New York Times, conta em suas linhas que os baixos salários acabam levando policiais, bombeiros e funcionários de prisões a formar as milícias, enquanto mantêm seu trabalho regular.

Ainda segundo a reportagem, as milícias que assumem o controle das favelas ameaçam o Rio de Janeiro. O texto ainda discorre sobre o crescimento econômico do país e em paralelo a proliferação das favelas. Junto a esse crescimento desordenado das comundiades, surgem as milícias, uma vez que a polícia está ocupada combatendo traficantes.

“As milícias preencheram um vácuo de autoridade prometendo aos moradores segurança em troca de pagamentos. Ao mesmo tempo, eles tomam para si uma série de empresas ilegais: o controle do suprimento de água e gás natural, de máquinas de apostas, a divisão de conexões de TV a cabo e, em muitos casos, a venda de drogas”.

 “As milícias, estimadas entre 60 e 100, têm conexões poderosas e freqüentemente estão ligadas não apenas à força policial da cidade, mas também a políticos que oferecem um porto seguro em troca da garantia de votos ou dinheiro dos moradores” afirmou a reportagem, que cita casos como do vereador Jerônimo Guimarães Filho, preso em dezembro acusado de formação de milícia, e do deputado e ex-chefe de polícia do Rio Álvaro Lins, acusado de ajudar na formação de grupos armados.  A polícia tem medo de agir contra as milícias por causa das violentas represálias, disse o jornal.

O pior de tudo isso é que o renomado jornal americano não diz mentira em suas linhas. E é justamente esta a imagem que fica de nossa cidade. Já intercionalizamos que o Rio de Janeiro parece uma cidade sitiada; com  favelas e marginais (da lei ou não) que podem atacar a qualquer momento. Isso não é imagem. É real.

Em contrapartida a isso, vejo matéria publicada no Jornal O Globo  que diz que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva irá disponibilizar R$ 86 milhões para a campanha  do Rio na disputa para sediar os Jogos Olímpícos de 2016. A verba será usada em publicidade de campanha.

É até paradoxo.Enquanto o mundo explode…só se pensa no romantismo. Precisamos de verba para desfavelizar a cidade.Pecisamos urgente de um Rio sem favelas, para que esta reportagem publicada no NYT vire um pesadelo do passado e as Olimpíadas em 2016 um sonho do futuro próximo.

Veja na íntegra as reproduções da matéria do NYT nos jornais Globo Online e JBOnline.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: